domingo, 24 de fevereiro de 2013

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA CHEGA À "BIBLIOTECA PÚBLICA DO AMAZONAS"

Reaberta em janeiro de 2013, A "Biblioteca Pública do Estado do Amazonas" traz inovações tecnológicas que vão do simples detector de fumaça a um folheador automático de livros

Foto: Soraia Magalhães


tecnologia está por toda parte. Somos bombardeados todos os dias, a todo o momento, por uma gama de produtos cada vez mais sofisticados no intuito de facilitar a nossa vida. Um exemplo do avanço tecnológico é o uso eficiente na gestão de bibliotecas. A evolução de recursos trouxeram mudanças desde a criação de novos sistemas de gerenciamento a softwares modernos que permitem a interação entre o pesquisador e o usuário.

No Amazonas, a Biblioteca Pública Estadual, recentemente reaberta na área central de Manaus, trouxe muitas novidades na área tecnológica. Uma dessas inovações é a utilização de sistemas contra incêndio, câmeras de monitoramento, somsistema antifurto. Tudo pensando na preservação e segurança das pessoas e do acervo bibliográfico.

Todos os livros da Biblioteca Pública são dotados de um chip de segurança e por todo o prédio também foram instaladas antenas detectoras. Os chips emitem alerta sonoro quando passam pela porta de saída sem antes receber a devida liberação. A informatização estrutural também ganhou espaço. 

Agora, para ter acesso às dependências do local, é preciso passar por catracas eletrônicas no hall de entrada. E cada usuário receberá uma carteirinha que poderá ser emitida na hora, via cadastro informatizado.


ACESSO À INTERNET

A Biblioteca ainda possui um tele centro com mais de 30 computadores ligados à Internet. O local foi adaptado, inclusive, para receber pessoas com deficiência física, visual e auditiva, com equipamentos de audiodescrição, tradução em libras e linguagem de sinais. Há folheador automático, scanner de voz, lupa eletrônica, rede Wi-Fi para visitantes, enfim, uma série de novidades e inovações.

Para os mais tradicionais, o espaço dos livros “físicos” está assegurado, ou melhor, ampliado. A coleção que antes era de 65 mil livros, foi para 375 mil volumes, entre livros, periódicos, jornais, revistas, CDs, DVDs e gibis. A obra mais antiga abrigada pelo prédio centenário é um missal, cuja data estima-se que seja de 1700, escrito por monges copistas, que está no arquivo de obras raras, com mais de 3.000 exemplares.


CONHEÇA MAIS SOBRE A HISTÓRIA DA BIBLIOTECA CENTRAL


A "Biblioteca Pública do Amazonas" foi criada pela Assembleia Legislativa Provincial, por meio da Lei n. 205 de 17 de maio de 1970 presidida por Ramos Ferreira. Inicialmente foi instalada em uma das salas do pavimento superior do velho sobrado localizado na Travessa da Imperatriz, onde funcionava o Liceu Amazonense, hoje Colégio Dom Pedro II.  Estimava-se em 1.200 volumes o seu acervo bibliográfico.

Em 1883, sob a autorização diocesana de Macedo Costa, foi transferida juntamente com o acervo da Diretoria da Instrução Pública, para o consistório do lado oriental da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição. No dia 25 de março do mesmo ano, foi fundada a "Biblioteca Púbica Provincial", com um acervo estimado de 3.000 volumes.

A Biblioteca Pública é tombada pelo Patrimônio Estadual, através do Decreto Nº 11.033 de 12 de abril de 1988. É muito frequentada por todas as classes sociais.


Estudantes, pesquisadores e professores podem fazer uso de seu acervo.

A biblioteca também tem um grande acervo de jornais antigos que estão disponíveis à consulta.


Fonte: http://www.cienciaempauta.com.br/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...