terça-feira, 19 de março de 2013

TIPOS DE "BOLSAS DE ESTUDOS" DO GOVERNO PARA UNIVERSIDADES PARTICULARES




Cursar uma faculdade é o sonho de muitos estudantes que vêem a universidade como a principal chance para melhorar de vida, afinal, o mercado de trabalho atual é bastante exigente e quem não passa pela academia fica atrás na corrida por um bom emprego. Mas as vagas em instituições públicas são escassas e muitas vezes passam à frente aqueles que tiveram oportunidade de estudar e se preparar melhor em escolas particulares.

Se depois da maratona de provas em universidades públicas você não conseguiu aprovação é hora de partir para o “plano B”, a faculdade particular. O preço exorbitante das mensalidades tem deixado estudantes fora das instituições, mas a boa notícia é que o valor alto dos cursos pode ser amenizado com o auxílio de bolsas ou financiamentos.

Além do Programa Universidade Para Todos (ProUni), já explorado pelo Vestibular Brasil Escola, existem outras possibilidades de auxílio ao estudante do ensino superior.

Nesta seção você ficará por dentro das principais formas de abatimento no valor da mensalidade.


Tipos de "Bolsas de Estudo"
Bolsa Deficiência




Aluno deficiente ou seu acompanhante recebem uma quantia mensal 


  • A Bolsa Deficiência é um benefício que pode ser concedido a estudantes que apresentem deficiência de ordem motora, sensorial ou múltipla. O objetivo é possibilitar ao aluno com deficiência a possibilidade de arcar com as despesas de deslocamento, aquisição de instrumentos pessoais indispensáveis, bem como incentivar os estudantes a prestar vestibular para a instituição e democratizar o acesso ao ensino superior.


    Benefício pode ser concedido tanto para o aluno portador de deficiência como para quem se habilita a ajudá-lo nas atividades acadêmicas. 

  • Bolsa Empresa




    Invista em um curso ligado à sua área de atuação 


    É um programa adotado por empresas que visam investir na capacitação dos funcionários. A companhia financia os estudos do contratado através de bolsas parciais ou integrais, permitindo o crescimento profissional do empregado e qualificação de mão de obra para a empresa.


    A dica é investir num curso ligado à sua área de atuação.

  • Bolsa Filantrópica

    Cada universidade tem suas próprias regras de seleção
    As universidades comunitárias ou confessionais, aquelas que atendem a orientação confessional e ideologia específica, são obrigadas por lei a fornecer bolsas de estudo a alunos carentes. As instituições de ensino superior sem fins lucrativos são voltadas para ações educacionais de caráter social e, por isso, revertem parte de seu lucro para atividades de educação e assistência social, como bolsas de estudo, atendimento gratuito em hospitais, auxílio jurídico, entre outras.
    Universidades comunitárias são obrigadas por lei a conceder o benefício.
  • As bolsas de estudo cobrem 100% da mensalidade


    O benefício é oferecido pelo governo do Estado de São Paulo por meio do Programa Escola da Família. A finalidade é conceder bolsas de estudo em faculdades particulares a alunos de baixa renda em troca do desenvolvimento de atividades aos sábados e domingos por estes estudantes.
  • Bolsa Universitária OVG


    O Bolsa Universitária é um programa da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), em parceria com o governo do estado. O objetivo é conceder bolsas, parciais ou integrais, de instituições particulares para estudantes que não possuem condições de pagar as mensalidades.



    A bolsa alimentação é um dos benefícios oferecidos a estudantes de baixo poder aquisitivo

    As universidades públicas oferecem programas de bolsas para atender estudantes de baixa renda familiar, geralmente estes auxílios contemplam as necessidades de alimentação e moradia.

  • É preciso estar bem preparado para brigar por uma destas bolsas.


    A universidade pretendida deve ter avaliação positiva frente ao MEC. Regras mudaram em 2011.

    O Programa de Financiamento Estudantil (FIES), operacionalizado pela Caixa Econômica Federal, é destinado a subsidiar a graduação de estudantes matriculados em instituições particulares que não tenham condições de bancar os estudos.

    Em abril de 2012 uma regra determinou que o financiamento só pode ser solicitado por estudantes com renda familiar até 20 salários mínimos (atuais R$ 13.560).  Apenas estudantes com renda familiar até 10 salários mínimos (atuais R$ 6.780) podem solicitar o financiamento total. Entre 11 e 15 salários mínimos (atuais R$ 10.170) o financiamento é de 75%. De 16 a 20 salários mínimos a parte financiada deve ser de 50% da mensalidade.
  • Mais Estudo



    A Mais Estudo é uma empresa que, através de parcerias com instituições de ensino, oferece bolsas de estudo de até 75% em cursos de graduação, idiomas, pós-graduação e técnicos. Em junho de 2011, a empresa registrava parceria com 29 faculdades que oferecem curso de graduação, sendo quase todas sediadas no estado de São Paulo.

    A vantagem da Mais Estudo é a não exigência de comprovação de situação socioeconômica, ou seja, qualquer um pode conseguir a bolsa, desde que seja aprovado no vestibular da instituição escolhida. A desvantagem é que você só pode concorrer a bolsas de estudo de instituições parceiras. Universidades mais renomadas, como as Pontifícias Universidades Católicas de Campinas (PUC-Campinas) e São Paulo (PUC-SP) não estão entre elas.


    Empresa oferece bolsas de estudo em cursos de graduação, pós-graduação, idiomas e técnicos.


  • Não é preciso estar matriculado para preencher uma proposta


    O Crédito Universitário PRAVALER é um programa privado de concessão de crédito gerido pela Ideal Invest e permite ao estudante estender o prazo de pagamento, fazendo com que não seja necessário pagar o valor cheio da mensalidade. O aluno paga apenas uma parcela por mês até a quitação, sendo que ele também pode incluir no parcelamento as mensalidades em aberto com a Instituição de Ensino.

    O programa está disponível para estudantes que já estudem ou que queiram estudar em uma das 130 faculdades e universidades parceiras, distribuídas entre 13 estados brasileiros e o Distrito Federal. São eles: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Goiás, Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Rio Grande do Norte e Pernambuco. São mais de 6 mil opções de curso de graduação presencial e para consultar todas as faculdades cadastradas no PRAVALER, clique aqui.

    Regras

    Não precisa estar matriculado para preencher uma proposta e saber se tem crédito, também não é necessário comprovar carência de recursos. A contratação está sujeita à análise e às regras das Instituições de Ensino Superior cadastradas.

    Projeto BITEC


    O projeto beneficia 600 alunos por um período de 6 meses

    O Programa de Bolsas de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico às Micro e Pequenas Empresas (BITEC) é uma parceria entre o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), o Serviço Nacional de Aprendizagem Indistrial (SENAI) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que beneficia estudantes de cursos superiores com bom desempenho estudantil.
    As principais metas do programa de bolsas são: aumentar a competitividade das micro e pequenas empresas brasileiras, desenvolver e preparar profissionais qualificados, engajar professores e pesquisadores nas demandas por atualização, proporcionar melhoria e inovação nas micro ou pequenas empresas.

    Fonte: http://vestibular.brasilescola.com/bolsas-estudo/fies.htm


    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...