sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

VISITA TECNOLOGICA AO MUSEU DAS TELECOMUNICAÇÕES

OI FUTURO

Uma tarde é pouco, um dia inteiro talvez, mas você irá sair com a sensação que não viu nem ouviu tudo. O certo é que, desde a estética e as instalações do prédio, esse Museu sugere um clima de imersão no mundo digital e da informação. 

O espaço destinado ao museu, mostras interativas e áudio-visuais, além do volume de informação e o conhecimento oferecido nos vários pontos é muito grande e com muitas atrações.

 Se o visitante for ouvir todos os pontos de conectividade com o fone ouvido que é entregue ao visitante na entrada do museu, provavelmente levará muito tempo para explorar todas as informações disponíveis.

Portanto, reserve bastante tempo e vá disposto a apreciar tanta alternativas de conhecimento com tecnologia, que, nem se apercebe que o horário encerrou.


Diante de um quadro em que desafios e potenciais são igualmente numerosos, o Oi Futuro nascia num momento em que era evidente a necessidade de colaboração entre os diversos agentes sociais - poder público, empresas, ONGs e indivíduos - para contribuir para a mudança da realidade do país. 

Alinhado à especialidade da própria Oi, emprega, de forma criativa e solidária, as tecnologias da comunicação e da informação como ferramenta para acelerar o desenvolvimento humano.

Da semente plantada pelo Museu do Telephone – posteriormente transformado no centro de arte e tecnologia Oi Futuro – e, pelo então Projeto Telemar de Educação, o Instituto Telemar foi criado na virada do milênio já engajado na responsabilidade social corporativa, contribuindo assim para o fortalecimento do papel do terceiro setor na abertura de novos horizontes em torno da educação e da cultura.



Voz da responsabilidade social da Oi, o Oi Futuro é uma entidade sem fins lucrativos, pessoa jurídica independente, com estatuto, diretorias, objetivos e programas de ação próprios. 

Em 2006, o Instituto Telemar passa a ser Oi Futuro. Após uma sucessão de programas inovadores, os vários prêmios reconheceram nacional e internacionalmente sua reputação em ações de democratização do conhecimento e da comunicação através de iniciativas que apresentam o capital humano como resposta às desigualdades sociais no Brasil.



Centro de cultura, tecnologia e inovação, o prédio de 1918 que já abrigou o "Museu do Telephone" transformou-se numa referência internacional em arte contemporânea e num convite arquitetônico à interação.

Aqui a convergência de ideias, linguagens e gerações dá forma a uma programação diversificada nas galerias de artes visuais, teatro, bliblioteca, info-música e no Museu das Telecomunicações. 



No segundo nível, ainda fora do museu das telecomunicações fica um painel de exposição com vários amostras.

Museu das Telecomunicações, no Oi Futuro no Rio de Janeiroreabriu ao público em março de 2012 com novas atrações interativas e recursos tecnológicos de última geração. 

Visitar o museu é uma viagem histórica e divertida pelo passado da comunicação no Brasil e no Mundo. Dentro dos 210m² do espaço, você poderá conferir novas atrações que farão a sua primeira visita não ser a única ao museu.

No número 107 da Rua Dois de Dezembro, em um antigo prédio onde ainda funciona uma estação telefônica, localiza-se a Reserva Técnica do Museu das Telecomunicações do Oi Futuro que abriga um acervo com mais de cem anos de história da comunicação.




Seu acervo, como os mais de 3000 documentos sobre a telefonia no Rio de Janeiro; 318 revistas Sino Azul, considerada uma das primeiras revistas corporativas no país; 1007 contas telefônicas da Companhia Telefônica Brasileira - CTB; 7978 fotografias; 2899 negativos; 24 negativos em vidro, 789 folhas de contatos; 925 listas telefônicas, além de muitos outros.


A entrada do Museu das Telecomunicações, no 6º nivel do Espaço Cultural Oi Futuro do Flamengo

Logo na entrada do Museu das Telecomunicações, no sexto piso, o visitante recebe fones de ouvido e um aparelhinho chamado "pickup", que, precisa ser acionado através de um sensor eletrônico em laser nas atração tecnológica. 

Através desses instrumentos pode-se ouvir com precisão a narrativa dos textos explicativos do que está sendo exposto nos vídeos e/ou monitores de última geração.



O visitante fica deslumbrado e as crianças adoram a ambientação futurista do museu. 

As portas que se abrem com sensores, dando uma sensação de estarmos entrando numa cápsula do tempo. 

É sensacional descobrir, com as tecnologias, acionado o "pickup" com raio laser e entrar no mundo do conhecimento do passado através das tecnologias do presente e tendo visão do futuro.



O museu possui um acervo de multimídia ao lado de objetos que fizeram a história das telecomunicações no Brasil e no Mundo com peças únicas com registro de todas as épocas e recursos usados historicamente nas comunicações, desde o pombo correio ao celular.



O que é mais interessante nesse museu é a ideia que foi dar ao visitante uma experiência única, onde ele forma seu próprio caminho de visita e dentro do seu próprio tempo. 

Em outras palavras, cada visitante faz seu roteiro de acordo com a sua curiosidade, e uma vez experimentando as informações vai desdobrando sua visita de acordo com seu interesse.


Existe uma sala que se destaca por apresentar a história das comunicações ao longo dos séculos.

 O visitante pode deslocar uma barra sobre uma linha do tempo com diversas datas marcantes deste os primeiros registros conhecidos da história da humanidade. 

Uma vez ajustada a data, um vídeo é exibido contando os fatos marcantes de cada época.




A ideia é integrar os objetos do acervo, como telefones, aparelhos de telex, cabines telefônicas, vídeos, fotografias, textos e programas interativos, permitindo aos visitantes navegar por uma infinidade de janelas de conteúdos diversos.



Com seu conceito revolucionário de exposição, conta a aventura e a história da comunicação humana não apenas através de objetos museológicos, como telefones, aparelhos de telex, mas também por meio de telas de plasma, LCD e computadores de última geração.



A Máquina do Tempo, que fotografa o visitante em um cenário virtual composto por imagens do Rio de Janeiro e envia a foto para as redes sociais do espectador, a Iconografia Digital, a mais completa coleção de telefonia pública do país.



A entrada para o Museu das Telecomunicações - Oi Futuro é gratuito. 


Verifique os espetáculos e shows que terão venda de ingresso na internet no site www.ingressorapido.com.br ou pelo telefone 4003-1212.

De terça a domingo, das 11h às 20h

Endereço: Rua Dois de Dezembro, 63 - Flamengo
Informações: 031 (21) 3131.3060

Funcionamento da Bilheteria
De terça a sexta, das 14h às 20h.
Sábados, domingos e feriados, das 13h às 20h.


Fonte: http://www.oifuturo.org.br/cultura/museu-telecomunicacoes/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...