domingo, 20 de janeiro de 2013

CENTRO DE QUELÔNIOS SERÁ INAUGURADO EM MANAUS



Amazonas terá primeiro Centro de Quelônios da Amazônia do Brasil


Escrito por Adneison Severiano/ G1 AM
Qua, 02 de Janeiro de 2013 10:05
Foto: Reprodução/G1

Uma estrutura pioneira no Brasil será o novo aliado do trabalho de proteção das espécies de tartarugas de água doce da região Amazônica. Trata-se do Centro de Quelônios da Amazônia, que além de possibilitar a conscientização da população, será marco nas pesquisas comportamentais das espécies em cativeiro. Com previsão de ser inaugurada no início do primeiro semestre de 2013, a nova estrutura funcionará em área do Bosque da Ciência, situado Bairro Petrópolis, Zona Centro-Sul de Manaus.
As obras de construção do Centro de Quelônios, que teve investimento de R$ 1,4 milhão da Petrobras, estão em fase de conclusão. As instalações devem ficar prontas em fevereiro do próximo ano, quando será inaugurado o prédio, segundo a Associação de Ictiólogos e Herpertólogos da Amazônia (AIHA), que é coordenadora do Projeto Tartarugas da Amazônia: conservando para o futuro.
Na área edificada de mais de mil metros quadrados, construída ao lado do Lago da Tartaruga no Bosque da Ciência, há um laboratório de pesquisa, cinco aquários para filhotes e quelônios adultos, quatro tanques, biblioteca especializada em quelônios, terrário de tartaruga (espaço com areia e com pequenas cavidades no solo para água, destinado as espécie semiaquáticas como, por exemplo, o jabuti) e auditório com capacidade para 60 pessoas.

Foto: Reprodução/G1

O pesquisador da AIHA, Rafael Bernhard, ressaltou que com o Centro de Quelônios da Amazônia – primeiro voltado somente para as espécies de água doce - será possível atender uma antiga carência na realização dos estudos, possibilitando receber pesquisadores e alunos de pós-graduação de outros estados do Brasil, além dos especialistas vindos de outros países para intercâmbio científico.
"Com o grande laboratório, poderemos receber os pesquisadores do próprio Brasil e da Espanha, Itália, Estados Unidos, que antes tinham dificuldades para encontrar um local de estudo. Além de dispor de uma biblioteca especializada, que receberá uma grande doação de livros, temos auditório onde poderemos fazer mais palestras de educação ambiental, estendendo ainda o trabalho aos aquários com quelônios, que darão uma capacidade maior de sensibilização dos jovens”, avaliou Bernhard.

Foto: Reprodução/G1

A expectativa é de que 50 e 90 mil pessoas por ano visitem as instalações do Centro. Após inauguração, haverá atividades diárias com no mínimo uma turma de alunos das escolas da rede pública de ensino.
A estrutura do Centro foi construída com espaços que simularão o habitat natural das tartarugas de água doce. No total, todas as 17 espécies de quelônios da Amazônia terão espécimes.
Uma das novas possibilidades de estudo com os quelônios refere-se à pesquisa de comportamento em cativeiro, segundo o pesquisador. "Alguns aspectos do comportamento são mais facilmente estudados em cativeiro com animais em tanques grandes, que imitam o ambiente natural deles e com a água transparente o pesquisador consegue visualizar e descrever melhor o comportamento do quelônio”, comentou o pesquisador.



Fonte: http://www.tartarugasdaamazonia.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=150:was&catid=4:noticias


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...