domingo, 30 de março de 2014

CARACTERÍSTICAS EMOCIONAIS DOS ALUNOS SÃO PESQUISADAS PELO MEC


Ministro Paim e Francisco Soares durante fórum
em SP (Foto: Vanessa Fajardo/ G1)

Matéria publicada no G1, em 24/03/2014 e atualizado em 25/03/2014 08h18, escrita por Vanessa FajardoDo G1, em São Paulo.

MEC vai criar bolsa para estudar competências emocionais dos alunos

Governo quer saber impactos de características emocionais na sala de aula.

Detalhes das bolsas serão definidos em edital da Capes em até 90 dias.

O Ministério da Educação em parceria com o Instituto Ayrton Senna vai criar bolsas de estudo de pós-graduação para cursos no Brasil e no exterior para formar pesquisadores e professores que estudem os impactos das competências sócio-emocionais, como otimismo, responsabilidade, determinação e curiosidade, no aprendizado dos alunos. O termo de cooperação foi assinado na segunda-feira, dia 24/03/2014, em São Paulo.

Os detalhes das bolsas, como o número que será disponibilizado, os valores, tempo de permanência e perfil de quem poderá ser beneficiado será definido em edital da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (Capes) que será publicado em até 90 dias.

Os impactos das competências socio-emocionais ou não cognitivas é tema de um fórum internacional que ocorre nesta segunda e terça-feira (25), em São Paulo. 

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) que também promove o fórum se comprometeu a liderar o debate que envolve 14 países.

Currículo oculto

A presidente do Instituto Ayrton Senna, Viviane Senna, define as competências socio-emocionais como um currículo oculto que precisa ser descoberto e explorado. 

"Toda tarefa exige esforço. 
Nós temos um currículo oculto com um conjunto de habilidades como persistência, criatividade e disciplina
Nós não temos consciência que temos, mas elas são determinantes nos resultados na escola. 
O desafio é tornar esse currículo oculto consciente e desenvolvido deliberadamente para que a gente possa usufruir de todos os benefícios que ele traz para a vida de um ser humano. 
O desafio de trazer isso para a escola não é só do Brasil, e sim, de todos os países."


De acordo com o termo de cooperação assinado por Viviane Senna e o ministro da Educação, José Henrique Paim, caberá à Capes a oferta e o gerenciamento das bolsas, e o instituto será responsável por fornecer subsídios técnicos para definir, por exemplo, o número de bolsas oferecidas.

O ministro da Educação, José Henrique Paim, afirmou que os estados e municípios que promoverem iniciativas que valorizem as competências sócio-emocionais dos alunos poderão recorrer a financiamentos do governo federal. 

"É um tema novo não é só no Brasil. 
Essa temática precisa ser estimulada em vários aspectos, seja na pesquisa, para formar massa crítica, seja no aspecto que envolve avaliação e implantação de políticas. 
Queremos também incentivar iniciativas que alguns estados têm, aquilo que o ministério achar condizente, vamos financiar."

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Francisco Soares, disse que as competências sócio-emocionais precisam ser estudadas porque fica claro que elas impactam o aprendizado dos alunos e vão além das condições sócio-econômicas da família.

"Para que o aluno aprenda matemática é preciso algo a mais. 
Uso o exemplo da perseverança, para fazer algo bem feito é preciso tentar uma vez, duas vezes... 
Na arte isto está muito claro, um pianista treina muito. Há fatores não cognitivos para explicar."


Francisco Soares, presidente do Inep

Mais informações:
http://g1.globo.com/educacao/noticia/2014/03/mec-vai-criar-bolsa-para-estudar-competencias-emocionais-dos-alunos.html


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...