terça-feira, 13 de agosto de 2013

PROJETO CRIA APRENDIZAGEM POR MEIO DE VÍDEO GAMES




Trazendo uma matéria escrita por Thiago Eduardo, extraída http://pceamazonas.com.br/2013/08/12/projet-cria-novos-meios-de-aprendizagem-por-meio-de-video-games/, onde nos inicia afirmando que tempos atrás os passatempos preferidos das crianças e jovens eram relacionados com brincadeiras que ‘mexem o esqueleto’ como: manjas, tacobol, pega-pega, dentre outros. 


Realmente, com a modernidade e o grande avanço tecnológico, num rítmo muito veloz, os jovens se envolveram com os jogos eletrônicos.


Não resta dúvidas de que essa nova geração y e z de jovens da atualidade são antenados num mundo eletrônico, principamente nos games, e com passos sempre à frente de seu tempo, devido à extrema curiosidade e a carga de informação recebida diariamente. A maior prova disso é que no ano de 2012, o mercado de jogos eletrônicos teve um faturamento de quase 67 bilhões de dólares.

Conforme confirmação com informações do estudo global “2013 Games Market Report”, em parceria com a “Newzoo”, este mesmo faturamento deve aumentar em 20 bilhões de dólares até 2016.

Parte deste movimento econômico ou quase todo se deve aos jovens e crianças de hoje que sem dúvida são os grandes consumidores desse gênero.







Ao observar o interesse dos alunos em aprender inglês, e ao mesmo tempo a fascinação pelos jogos eletrônicos, surgiu a ideia de criar o projeto: ‘Na copa de 2014, a aprendizagem da língua inglesa através de uma ferramenta pedagógica diferenciada: os jogos eletrônicos’.

No âmbito escolar, a coordenadora Larissa Gama e apoio técnico Lucas de Jesus desenvolvem um projeto pelo Programa Ciência na Escola (PCE), com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisas do Estado do Amazonas (Fapeam), com objetivo de incentivar os alunos na busca de mecanismos para aperfeiçoamento na Língua Inglesa.

Os jovens cientistas Carlos Silva, João Rodrigues, Luciano Andrade, Francisco Campos e Marcus da Cunha participam de forma ativa do projeto.


A ideia foi trabalhada na observação feita pela coordenadora do projeto Larissa Tamys. “Eu quis que eles pudessem aprender mais sobre a língua inglesa em momentos de lazer, de maneira prática e divertida. Percebi o grau de dificuldade que eles tinham com as palavras dentro dos jogos, muitas vezes não tem a tradução para o português. Com isso conseguimos unir o útil ao agradável”, ressalta a professora.

Os alunos relatam que a experiência de serem participantes do projeto tem sido proveitosa e agradável. “Nós começamos a gostar da ideia desse projeto principalmente pela dificuldade que tínhamos em entender as palavras em inglês contidas nos jogos eletrônicos que costumamos jogar, além do que estaremos nos aperfeiçoando ainda mais em outro idioma e dando novas ideias de como aprender o inglês fora das escolas”, avaliam os jovens cientistas.

Projetos como estes certificam a importância que o PCE - Programa Ciência na Escola, tem na melhoria do ensino nas escolas públicas do estado do Amazonas. 

Usa-se criatividade e vontade do professor em trazer novos meios de aprendizagem para a sala de aula ou fora dela, de modo a modificar e aperfeiçoar a forma didática.

Bons resultados são o alvo almejado pelos coordenadores, tanto para a escola como para a comunidade. Isto mostra os bons exemplos a serem seguidos.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...