sexta-feira, 6 de setembro de 2013

A IMPORTÂNCIA DA PSICOMOTRICIDADE NA VIDA ADULTA



A meu pedido, a Fonoaudióloga Fátima Alves, a qual ministrou o Curso que realizei em julho de 2013, "AVALIAÇÃO PSICOMOTORA" , muito gentilmente, elaborou um texto e enviou-me por e-mail para que fosse postado nesse Blog, com objetivo de podermos auxiliar nossos leitores a ter a compreensão da importância do movimento e funcionamento do nosso corpo para uma vida em harmonia, o qual tive  plena consciência disso na participação de suas palestras.

Como sabemos, a nossa saúde completa deve estar em equilíbrio entre mente & corpo. Não adianta darmos importância somente a um dele, já que, nosso desenvolvimento integral deve ser global, dependendo de vários fatores, ou seja, emocional, social, educacional e físico, para nos sentimos mais felizes e completos.

Tudo começa desde que nascemos. Entretanto, devemos pensar que nunca é tarde para encontrarmos esse equilíbrio e que, qualquer desses fatores que esteja em desacordo com o contexto, nos traz desarmonia e desequilíbrio, mas que, pode ser ajustado em qualquer fase do nosso desenvolvimento, mesmo que já estejamos adultos. Até porque, com o próprio envelhecimento e maturidade óssea precisamos nos adaptamos as mudanças corporais e funcionais do próprio organismo. Vivemos em constante processo de alterações funcionais.

O mais importante de tudo isso, é que, ao percebermos essa desarmonia, possamos ir em busca do nosso próprio equilíbrio, ocorrido em razão do desajuste não corrigidos no devido tempo.

Então, vamos lá ao texto da Fonoaudióloga Fátima Alves, na certeza que possa servir de ensinamento para a plenitude de nossa vida.



Texto escrito para Selma Carvalho


Psicomotricidade na vida adulta


"Cada etapa de vida de uma pessoa é essencial e deve ser vivida...

 e bem vivida."


Cada etapa se apresenta com características e exigências, fazendo com que cada um de nós busque adaptações específicas para vivenciá-las e colocar em prática para melhor funcionamento do nosso corpo.

Tudo acontece da mesma forma até o resto de nossas vidas. Somos sabedores que o envelhecimento é um processo contínuo e inevitável, que há transformações, declínios e muitas vezes precisamos nos readaptar a algumas habilidades, situações porque existem perdas funcionais e dificuldades na adaptação a essa nova etapa de vida. 

Um fato real é o envelhecimento precoce, acarretado pela vida que a pessoa leva. São pessoas que começam apresentar sinais antes mesmo de chegar a idade característica para o envelhecimento. Também acontece com pessoas que apresentam dificuldade de entendimento intelectual para compreender como deve proceder diante das mudanças ocorridas nesta fase. 

Visando minimizar as perdas nos mais diferentes âmbitos há necessidade de serem atendidos por uma equipe, onde atuam diversos profissionais e um deles o psicomotricista

O trabalho desse profissional e demais contribuirá para a prevenção, habilitação, reabilitação e socialização dessas pessoas. 

O trabalho com esta equipe e em especial com o psicomotricista por meio de atividades psicomotoras onde serão trabalhadas a estruturação e organização espacial, a imagem corporal, o controle postural, etc., permitindo que seja identificados,  através dos movimentos realizados, o nível de conexão entre pensamento e ação e assim prevenir, retardar ou conservar algumas de suas capacidades. 




O adulto já não é uma criança, da mesma forma que também não é mais um mocinho (a), então a psicomotricidade exercerá um papel fundamental na prevenção e na conservação das capacidades destes indivíduos, a fim de se retardar perdas nessas capacidades, proporcionando uma melhor potencialização das habilidades, auxiliando-o a lidar melhor com as limitações surgidas com o decorrer do tempo e facilitando uma participação maior na sua vida diária, na sociedade, levando uma maior autonomia no seu dia a dia.


Quando adulto o corpo precisa ser mais cercado de cuidados, orientado, para evitar alguns infortúnios. O estresse, maus hábitos, a falta de exercícios podem levar a deterioração da saúde. Da mesma forma quando há excesso pode levar a um desequilíbrio físico, social  e mental. Assim, a psicomotricidade pode ser um ponto de partida para melhorar. 

É importante querer fazer e reconhecer a necessidade de transformações e, a psicomotricidade vai levar a pessoa a pensar sobre a arte de viver. Ajudará também a superar os desafios e de se adaptar a novas situações e realidades impostas pela vida. Recuperando e/ou mantendo as atividades funcionais para uma melhor qualidade de vida.


Curriculum de Fátima Alves: Fonoaudióloga, Sócio-terapeuta Ramain-Thiers, Psicomotricista titulada pela SBP. Mestre em Ensino de Ciências da Saúde e do Ambiente, UNIPLI. Docente da Pós-graduação presencial e da Licenciatura a distância em Pedagogia da AVM Faculdade Integrada. Orientadora de monografia dos cursos de Psicomotricidade e Arteterapia da AVM Faculdade Integrada. Professora Convidada dos cursos de pós-graduação em Psicopedagogia e Educação Inclusiva da FAMESP. Professora convidada na formação em Arteterapia no Ateliê de Marise Piloto.Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Psicomotricidade, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, psicomotricidade, inclusão e down. Presidente da ABP, gestão 2008/2010. Autora dos livros da WAK Editora: “Psicomotricidade: corpo, ação e emoção”; “Inclusão: muitos olhares, vários caminhos e um grande desafio”; “Como aplicar a Psicomotricidade: uma atividade multidisciplinar com Amor e União”, “Para Entender a Síndrome de Down” e A Psicomotricidade e o Idoso: uma educação para a saúde”. Participante de eventos nacionais e internacionais em Psicomotricidade e Educação como ministrante em palestras, cursos e workshops. Autora, coordenadora, tutora e professora do Curso Para Entender a Síndrome de Down da GPEC - Educação a Distância - Formação e Aperfeiçoamento.

Email: fatimaalves2003@ig.com.br

Blog: http://psicomotricidade1.blogspot.com/

Facebook: http://www.facebook.com/corpoacaoeemocaofatimaalves


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...