sexta-feira, 12 de agosto de 2016

BENEFÍCIOS DO EMPREENDEDORISMO COMO MATÉRIA ESCOLAR


desenho-com-numeros-do-empreendedor

O empreendedorismo, além de ser o ato de implementar novos negócios e relacionar-se com a criação de novas empresas ou produtos, geralmente envolve correr riscos e aceitar as frustrações, habilidades que podem ser fundamentais também na vida pessoal.

O Canal Futura publicou a matéria "7 benefícios do empreendedorismo como matéria escolar" o qual é bastante interessante e digna de ser divulgada para conhecimento e reflexão no âmbito educacional prático dos jovens que se preparam para a escolha de uma profissão, em um mercado de trabalho que progride com tantas tecnologias. Veja!


O que é empreendedorismo?

O conceito de “empreendedorismo” foi inicialmente utilizado, em 1945, pelo economista e cientista político austríaco Joseph Shumpeter, que definia o empreendedor, ator do empreendedorismo, como a pessoa que sabe produzir capital, o então conhecido como “homem de negócios”.

Com o passar das décadas o conceito ganhou outros atributos, entre eles, o ato de “correr riscos”. Hoje o empreendedorismo é entendido também como criar algo diferenciado e com valor, que traga além do retorno financeiro a satisfação pessoal.

O empreendedorismo, também pode ser uma forma específica de enxergar em toda e qualquer realidade uma fonte de inspiração e pode ser definido como uma série de ações que geram mudanças e transformações.


Por que ensinar empreendedorismo na escola?

Para ser um empreendedor é necessário, além de analisar a si próprio, analisar o ambiente. Apenas a criatividade, não é o suficiente. É necessário ter objetividade para solucionar problemas e colocar a criatividade a serviço da prática.

Apesar de muitos empreendedores terem encontrado e desenvolvido suas habilidades fora do ambiente escolar ou acadêmico, é inegável as contribuições individuais e sociais que esta prática em sua totalidade pode trazer para o ensino.

As principais contribuições do ensino do empreendedorismo na escola estão diretamente relacionadas ao pleno desenvolvimento do indivíduo e de sua contribuição para a sociedade.


Neste âmbito, o empreendedorismo como matéria escolar é capaz de:

1) Promover o desenvolvimento pessoal, econômico e social;

2) Criar a oportunidade de se trabalhar com o que realmente gosta;

3) Dar autonomia e liberdade para conduzir o próprio talento;

4) Transmitir valores e inspirar novos empreendedores;

5) Participar da geração de empregos;

6) Ensinar como lidar com os fracassos e frustrações;

7) Realizar sonhos e buscar objetivos;


Como o empreendedorismo pode modificar a estrutura do ensino?



A inclusão do empreendedorismo no currículo escolar pode contribuir para um modelo de ensino que:

- Aumente o hábito de leitura, como modo de encontrar ideias e modelos inspiradores;

- Ensine estratégias de planejamento de ideias ou carreiras;

- Utilize a pesquisa como forma de busca de oportunidades empreendedoras;

- Prepare o aluno para compreender as frustrações sem se deixar abater;

- Crie procedimentos de rotinas produtivas e criativas;

- Possibilite e impulsione o aluno para que concretize, torne real, uma ideia nova e original;

- Demonstre a importância dos relacionamentos e colaborações no desenvolvimento de ideias e projetos;

- Amplie as habilidades comunicativas e persuasivas da linguagem;

- Oriente o estudo da ética para o mercado de trabalho;

- Ensine a conviver com as mudanças do mundo e com as novas oportunidades.


Além dessas contribuições, a inclusão do empreendedorismo no currículo escolar pode ser uma opção para orientar o crescimento econômico, o desenvolvimento sustentável e a redução da pobreza no âmbito local ou até mesmo global.


Os principais benefícios de ser um jovem empreendedor:

Correr riscos é, predominantemente, uma atitude do “jovem“, pela própria impetuosidade natural e inerente ao desenvolvimento psicológico e físico das pessoas com menos idade. Isso não quer dizer que não existem pessoas mais velhas que também gostem de correr riscos, mas as atitudes mais seguras são mais comuns entre os mais experientes. No entanto, segundo especialistas, em uma empresa os dois comportamentos podem trabalhar juntos de modo muito colaborativo e enriquecedor.

Porém, atualmente, existem dados que demonstram que é cada vez mais frequente o desejo dos jovens em serem empreendedores. Até cerca de uma década atrás o sonho da maioria dos jovens se resumia em cursar uma universidade de prestígio e trabalhar em uma empresa multinacional. No entanto, abrir um pequeno negócio, hoje, além de objeto de realização pessoal, pode ser uma das melhores alternativas para a falta de oportunidades no mercado de trabalho.

O desenvolvimento do comportamento empreendedor é capaz de ampliar as possibilidades de escolha e crescimento pessoal. Por fim, ser um jovem empreendedor no mundo atual, pode trazer além de uma grande satisfação e realização pessoal, inúmeros benefícios à sociedade.


Extraído de: http://canaldoensino.com.br/



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...