domingo, 30 de março de 2014

OLIMPÍADA DE LÍNGUA PORTUGUESA 2014 COM INSCRIÇÃO ATÉ 30/04/2014


O prazo para inscrições vai até 30 de abril.


As secretarias de 3.400 municípios, todos os estados e o Distrito Federal já aderiram à quarta edição da Olimpíada de Língua PortuguesaEscrevendo o Futuro. 

Até esta sexta-feira, 28, mais de 14 mil escolas e 24 mil professores haviam realizado mais de 42 mil inscrições. 

A olimpíada é mais que um concurso de textos, já que realiza ações de formação de professores para atividades com gêneros de escrita. Mesmo professores que participaram de edições anteriores e que já estejam cadastrados no portal deverão fazer sua inscrição. Para que o professor possa participar do concurso é preciso que a secretaria estadual ou municipal de educação – dependendo da rede à qual estiver vinculado – faça a adesão ao projeto no mesmo período de inscrição.

Prêmios – A Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro vai distribuir prêmios nas etapas estadual, regional e nacional a estudantes, professores e escolas públicas.

Etapa estadual – Os professores inscritos e os alunos autores dos 500 textos semifinalistas selecionados na etapa estadual receberão os seguintes prêmios: 

professor – medalha e cupom para retirada de um ou mais livros na livraria montada no local do encontro regional; 
aluno – medalha e cupom para retirada de um ou mais livros na livraria montada no local do encontro de semifinalistas.

Etapa regional – Serão distribuídos os seguintes prêmios: professor – medalha e um tablet; aluno – medalha e um tablet; escola participante – placa de homenagem.

Etapa nacional – Os professores inscritos e os alunos autores dos 20 textos selecionados na etapa nacional receberão os seguintes prêmios: professor – medalha, um notebook e uma impressora; aluno – medalha, um notebook e uma impressora; escola participante: 10 microcomputadores, uma impressora, um projetor multimídia, um telão para projeção e livros.

Histórico – Em 2008, a Olimpíada de Língua Portuguesa se tornou política pública de educação, sob a coordenação do MEC, em parceria com a Fundação Itaú Social e o Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). A olimpíada teve origem no programa Escrevendo o Futuro, desenvolvido entre 2002 e 2006, em edições bienais, pela Fundação Itaú Social. Naquele período, o evento contou com a participação de mais de 3,5 milhões de estudantes em todo o país.

Na segunda edição, em 2010, a olimpíada teve a participação de mais de 7 milhões de alunos da educação básica, 60,1 mil escolas públicas e 239,4 mil professores; em 2012, na terceira edição, foram 5 milhões de alunos, 40 mil escolas públicas e 90 mil professores. 


Assessoria de Comunicação Social


Fontes: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=20338
http://www.escrevendoofuturo.org.br/index.php


FORUM INTERNACIONAL DEBATEU HABILIDADES NÃO COGNITIVAS DOS ALUNOS



Ministros da educação, lideranças educacionais e outros representantes de 14 países estiveram reunidos para debater como a escola pode preparar, de maneira inovadora, crianças, adolescentes e jovens para o mundo, estimulando as chamadas competências socioemocionais ou não cognitivas.

O Fórum Internacional de Políticas Públicas: Educar para as competências do século XXI, aconteceu na segunda-feira, dia 24 e terça-feira, 25, em São Paulo.

Perseverança, colaboração, autocontrole, curiosidade, otimismo e confiança são exemplos de competências socioemocionais que devem ser trabalhadas no ambiente escolar, a fim de estimular o desenvolvimento integral da criança, do adolescente e do jovem

Na manhã da segunda-feira, dia 24/03,  o ministro da Educação, Henrique Paim, debateu com os demais ministros sobre os desafios políticos, práticas de ensino e ideias inovadoras para o desenvolvimento dessas competências.

“Este debate no Brasil é recente.
 Essas competências (não cognitivas) devem estar presentes no âmbito das políticas públicas educacionais”,
 disse.

O ministro afirmou ainda que programas como o Mais Educação, de fomento à educação integral, permitem trabalhar essas competências no ambiente escolar.

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Chico Soares, observou que as crianças, adolescentes e jovens brasileiros precisam desenvolver no seu período de educação básica todas as capacidades necessárias para inserção nos mundos da cidadania e do trabalho.

“Isso envolve adquirir, ao mesmo tempo, conhecimentos e habilidades, cognitivas e socioemocionais”
afirmou.

Acordo – Na manhã desta segunda-feira, o MEC, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Instituto Ayrton Senna assinaram protocolo de intenções para incentivar pesquisas sobre o desenvolvimento e papel de habilidades socioemocionais no ensino. 

O documento prevê a criação de um programa de formação de pesquisadores e professores no campo das competências não cognitivas. Além disso, a Capes lançará, em até 90 dias, edital para a concessão de bolsas de estudos na área. 

“O que queremos é criar uma massa crítica neste debate sobre as competências socioemocionais”,
 destacou o presidente da Capes, Jorge Guimaraes.

O evento prosseguiu na terça-feira, dia 25, com mesas-redondas e a apresentação de iniciativas ligadas ao tema. O presidente do Inep, Chico Soares, coordenou o fórum de pesquisadores no segundo dia.

O Fórum Internacional é promovido pelo Ministério da Educação, pelo Inep, pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e pelo Instituto Ayrton Senna


Danilo Almeida



Fonte: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=20327:forum-internacional-debate-habilidades-nao-cognitivas&catid=211&Itemid=86

CARACTERÍSTICAS EMOCIONAIS DOS ALUNOS SÃO PESQUISADAS PELO MEC


Ministro Paim e Francisco Soares durante fórum
em SP (Foto: Vanessa Fajardo/ G1)

Matéria publicada no G1, em 24/03/2014 e atualizado em 25/03/2014 08h18, escrita por Vanessa FajardoDo G1, em São Paulo.

MEC vai criar bolsa para estudar competências emocionais dos alunos

Governo quer saber impactos de características emocionais na sala de aula.

Detalhes das bolsas serão definidos em edital da Capes em até 90 dias.

O Ministério da Educação em parceria com o Instituto Ayrton Senna vai criar bolsas de estudo de pós-graduação para cursos no Brasil e no exterior para formar pesquisadores e professores que estudem os impactos das competências sócio-emocionais, como otimismo, responsabilidade, determinação e curiosidade, no aprendizado dos alunos. O termo de cooperação foi assinado na segunda-feira, dia 24/03/2014, em São Paulo.

Os detalhes das bolsas, como o número que será disponibilizado, os valores, tempo de permanência e perfil de quem poderá ser beneficiado será definido em edital da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (Capes) que será publicado em até 90 dias.

Os impactos das competências socio-emocionais ou não cognitivas é tema de um fórum internacional que ocorre nesta segunda e terça-feira (25), em São Paulo. 

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) que também promove o fórum se comprometeu a liderar o debate que envolve 14 países.

Currículo oculto

A presidente do Instituto Ayrton Senna, Viviane Senna, define as competências socio-emocionais como um currículo oculto que precisa ser descoberto e explorado. 

"Toda tarefa exige esforço. 
Nós temos um currículo oculto com um conjunto de habilidades como persistência, criatividade e disciplina
Nós não temos consciência que temos, mas elas são determinantes nos resultados na escola. 
O desafio é tornar esse currículo oculto consciente e desenvolvido deliberadamente para que a gente possa usufruir de todos os benefícios que ele traz para a vida de um ser humano. 
O desafio de trazer isso para a escola não é só do Brasil, e sim, de todos os países."


De acordo com o termo de cooperação assinado por Viviane Senna e o ministro da Educação, José Henrique Paim, caberá à Capes a oferta e o gerenciamento das bolsas, e o instituto será responsável por fornecer subsídios técnicos para definir, por exemplo, o número de bolsas oferecidas.

O ministro da Educação, José Henrique Paim, afirmou que os estados e municípios que promoverem iniciativas que valorizem as competências sócio-emocionais dos alunos poderão recorrer a financiamentos do governo federal. 

"É um tema novo não é só no Brasil. 
Essa temática precisa ser estimulada em vários aspectos, seja na pesquisa, para formar massa crítica, seja no aspecto que envolve avaliação e implantação de políticas. 
Queremos também incentivar iniciativas que alguns estados têm, aquilo que o ministério achar condizente, vamos financiar."

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Francisco Soares, disse que as competências sócio-emocionais precisam ser estudadas porque fica claro que elas impactam o aprendizado dos alunos e vão além das condições sócio-econômicas da família.

"Para que o aluno aprenda matemática é preciso algo a mais. 
Uso o exemplo da perseverança, para fazer algo bem feito é preciso tentar uma vez, duas vezes... 
Na arte isto está muito claro, um pianista treina muito. Há fatores não cognitivos para explicar."


Francisco Soares, presidente do Inep

Mais informações:
http://g1.globo.com/educacao/noticia/2014/03/mec-vai-criar-bolsa-para-estudar-competencias-emocionais-dos-alunos.html


sexta-feira, 28 de março de 2014

ENCCEJA - CERTIFICAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL COM INCRIÇÃO ATÉ DIA 31/03/2014


Jovens e adultos residentes no Brasil e no exterior
 podem fazer a inscrição no
Exame Nacional de Certificação de Competências (#Encceja) de 2014, com inscrições 
até 31 de março (segunda-feira).

 Organizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep)
o exame é destinado a quem não teve a oportunidade de concluir os estudos na idade apropriada.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) por meio de sua Diretoria de Avaliação da Educação Básica (DAEB) realiza, desde 2002, o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) para jovens e adultos residentes no Brasil e no Exterior.

O Encceja constitui-se em um exame para aferição de competências, habilidades e saberes adquiridos no processo escolar ou nos processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais, entre outros.

A participação no Encceja é voluntária e gratuita, destinada aos jovens e adultos residentes no Brasil e no Exterior que não tiveram oportunidade de concluir seus estudos em idade própria.

No Brasil, com a instituição do novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir de 2009 o Encceja Nacional passou a ser realizado visando à certificação apenas do Ensino Fundamental, pois a certificação do Ensino Médio passou a ser realizada com os resultados do Enem.

No Brasil e no Exterior, o Exame pode ser realizado para pleitear certificação no nível de conclusão do Ensino Fundamental para quem tem no mínimo 15 (quinze) anos completos na data de realização das provas.

No Exterior, além da certificação no nível de conclusão do Ensino Fundamental, os interessados no Exame podem pleitear a certificação no nível de conclusão do Ensino Médio desde que tenham no mínimo 18 (dezoito) anos completos na data de realização das provas.


O Encceja constitui-se de provas estruturadas da seguinte forma:


Para o Ensino Fundamental:

Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física e uma proposta de Redação;
Matemática;
Historia e Geografia;
Ciências Naturais.

Para o Ensino Médio (apenas para os brasileiros residentes no Exterior):
Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e uma proposta de Redação;
Matemática e suas Tecnologias;
Ciências Humanas e suas Tecnologias;
Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

Essas áreas do conhecimento foram estabelecidas a partir do currículo da Base Nacional Comum, de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN's).


A emissão dos Documentos Certificadores (Certificado e Declaração de Proficiência) é responsabilidade das Secretarias Estaduais de Educação que firmaram com o INEP Termo de Adesão ao Encceja.

O participante poderá solicitar aproveitamento dos resultados de uma ou mais áreas de conhecimento avaliadas em quaisquer edições anteriores do ENCCEJA para fins de certificação.



Fonte: http://portal.inep.gov.br/web/encceja/encceja

quinta-feira, 27 de março de 2014

CONVITE DE INAUGURAÇÃO DO CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO AMAZONAS



Recebemos o Convite para inauguração do CMA - Conservatório de Música do Amazonas - Unidade Flores.

Neste sábado, dia 29 de março de 2014, em parceria com o Instituto Denizard Rivail, o CMA estará inaugurando sua nova unidade na Av. Torquato Tapajós, 5238, bairro de Flores.

Na programação haverá apresentação musical com professores e alunos da unidade.

Estaremos lá!

quarta-feira, 26 de março de 2014

EXPOSIÇÃO "SEGREDOS DO EGITO", ENTRADA GRATUITA


DICA DE  EXPOSIÇÃO GRATUITA EM SÃO PAULO:

"SEGREDOS DO EGITO" 


Começou nesta terça-feira, dia 25, em São Paulo, no Morumbi Shopping, a exposição "Segredos do Egito". Com entrada GRATUITA, traz esculturas, joias, ferramentas, múmias, pinturas e outros objetos que remetem aos faraós e à civilização egípcia.


A mostra fica aberta até o dia 20 de abril, no Morumbi Shopping.


Dividida em categorias que tratam desde a vida cotidiana até a religião egípcia, a exposição apresenta um sarcófago original e réplicas do trono do faraó Tutankamon, de uma esfinge e de múmias

Além disso, esculturas dos deuses Anúbis, Hórus, Khnum e Thot com mais de dois metros de altura integram a mostra.


DETALHES:

QUANDO: de 25/3 a 20/4; segunda à sábado, das 10h às 22h, e aos domingos, das 14h às 20h.

ONDE: Morumbi Shopping - av. Roque Petroni Jr., 1.089; tel. (11) 4003-4132

QUANTO: Grátis
 


Para mais informações sobre a exposição, assim como os futuros locais onde ela estará, acesse o link oficial da exposição: 


Em seguida, clique em
 "exposição",
 então surgirá a lista com os próximos destinos.


LOCAIS QUE RECEBERÃO A EXPOSIÇÃO:



Morumbi Shopping

São Paulo - SP / 25 de março de 2014 a 20 de abril de 2014


Ribeirão Shopping

Ribeirão Preto - SP/ 14 de maio de 2014 a 15 de junho de 2014

Barra ShoppingSul

Porto Alegre - RS/ 17 de julho de 2014 a 17 de agosto de 2014

CONCURSO "PRÊMIO CURTA HISTÓRIA" COM INSCRIÇÃO ATÉ 25/04/2014



Estão abertas as inscrições para a segunda edição do Prêmio Curta Histórias, concurso de vídeos de curta metragem para estudantes da educação básica da rede pública de ensino.

Nesta edição os vídeos terão como tema personalidades negras e os vídeos podem ser inscritos até 25 de abril.


O concurso valoriza a educação para as relações étnico-raciais e tem como objetivo incentivar novos talentos e estimular o desenvolvimento das atividades pedagógicas e audiovisuais de cunho cultural e educativo em escolas públicas brasileiras.

Para a secretária de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do MEC, Macaé Evaristo, é necessário integrar os estudantes na promoção da educação para as relações étnico-raciais. 

“Esses vídeos podem ser produzidos no celular, nos laboratórios das escolas, mas em uma agenda coletiva”,
disse.

Os estudantes podem participar em quatro categorias:
- ensino fundamental – anos iniciais; 
- ensino fundamental – anos finais;
- ensino médio; 
- educação de jovens e adultos. 

Cada escola pode inscrever um vídeo de até um minuto, sem contar os créditos, por categoria e os grupos devem ser formados por um professor ou educador responsável e até cinco alunos.

O prêmio Curta Histórias selecionará cinco finalistas em cada categoria. Entre esses, serão escolhidos um pelo júri popular e outro pela comissão julgadora final. 

Os vencedores serão anunciados na página do Curta Histórias na internet e deverão comparecer à Cerimônia de Premiação que ocorrerá no Ministério da Educação no dia 28 de maio. 

Assessoria de Comunicação Social

do prêmio Curta Histórias aqui:


Fonte: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=20329:concurso-de-videos-de-curta-metragem-abre-inscricoes-&catid=211&Itemid=86

domingo, 23 de março de 2014

REVISTAS EM QUADRINHOS ON LINE - BAIXE GRATUITAMENTE





As histórias em quadrinhos começaram no Brasil no século XIX, adotando um estilo satírico conhecido como cartuns, charges ou caricaturas e que depois se estabeleceria com as populares tiras.

 A publicação de revistas próprias no Brasil começou no início do século XX.

HQs têm gostinho de infância, mas não são apenas as crianças que se divertem e aprendem com eles. Muitos adultos são apaixonados pelos personagens e suas histórias. Existem alguns sites para se obter gibis gratuitos.


11 sites onde você pode ler revistas em quadrinhos online gratuitamente

1 – Marvel.com

Você gostaria de ler famosas histórias em quadrinhos? Se respondeu que sim, então uma de suas primeiras paradas deve ser o site Marvel.com ‘s. Aqui você vai encontrar o Homem-Aranha, Homem de Ferro, Os Vingadores, Capitão América, Demolidor e muito mais!


Se você gosta de histórias publicadas há 60 ou 70 anos atrás, este é o site. Este site tem uma grande seleção de histórias clássicas em quadrinhos de Charlton, Fawcett, Ace, Ajax-Farrell, Fox Característica Syndicate e muito mais.


Dark Horse Comics tem grandes séries, como Hellboy, Star Wars e Aliens. Sua loja online exige que você se inscreva gratuitamente para ter acesso livremente.

4 – ComiXology

ComiXology têm uma grande variedade de livros de bandas desenhadas gratuitamente para sua diversão! As seleções livres são atualizadas semanalmente.

5 – DC Nation

DC Comics é o site para encontrar quadrinhos do Superman, Batman, Mulher Maravilha e Capitão Marvel. O site é um bom local para apresentar os jovens leitores para as maravilhas desses personagens!


Entre as muitas coisas que eles arquivar para uso público existe uma enorme coleção de revistas em quadrinhos digitalizadas! Pesquisar e encontrer todos os tipos de quadrinhos.


O site tem algumas das séries cool mais populares das histórias em quadrinhos. Existem títulos como Witchblade, do Spawn e Savage.


O site disponibiliza muitas séries de histórias em quadrinhos da década de 70.


O Newsarama é um site que comercializa gibis. Porém existe uma boa seleção de gibis completospara você ler online.


O “Drive Thru” tem um monte de histórias em quadrinhos gratuitas produzidos por grandes editoras.


Este site oferece quadrinhos da era de ouro dos gibis. Existe todo tipo de história para você baixar de graça.


Fonte: http://canaldoensino.com.br


quinta-feira, 20 de março de 2014

PROGRAMA ATLETA NA ESCOLA 2014




Diante de um cenário esportivo promissor, com a realização da Copa do Mundo 2014 e das Olimpíadas 2016, no Brasil, o programa ATLETA NA ESCOLA 2014 - uma parceria do Ministério do Esporte com o Ministério da Educação (MEC) - iniciou o ano com algumas inovações, entre elas a inclusão de dez modalidades paraolímpicas e o acréscimo de duas modalidades olímpicas, uma forma de mudar o rumo do esporte escolar no país.

“O ATLETA NA ESCOLA foi criado para democratizar o acesso ao esporte por meio da escola e também oportunizar a descoberta e o desenvolvimento dos talentos esportivos, além de formar a base do ciclo olímpico 2020 – 2024”, afirmou André Arantes, coordenador do programa no Ministério do Esporte. Segundo informações do MEC, na segunda-feira (17.03), 2.334 escolas estaduais e municipais já tinham aderido ao programa, em 23 estados e no Distrito Federal. 

Os coordenadores aguardam a adesão dos estados do Amapá, Paraná e Rio de Janeiro. 

Para André Arantes, com a inclusão das modalidades paraolímpicas no programa, acredita-se no crescimento do número de atletas paraolímpicos escolares. Esses atletas terão apoio a partir da etapa estadual. 

Farão parte do ATLETA NA ESCOLA, este ano, as modalidades paraolímpicas de atletismo, bocha, goalbol, judô, natação, tênis de mesa em cadeira de rodas, voleibol sentado para os gêneros masculino e feminino, além do futebol de 5 (deficiência visual) e futebol de 7 (paralisia cerebral). 

Na categoria olímpica, o atletismo, já inserido no programa, foi ampliado com a entrada do arremesso de peso, além das atividades que participaram do programa em 2013 – corrida de velocidade, com provas de 75m e 100m; corrida de resistência, de mil metros e 3000m; e provas de salto em distância. Voleibol e judô também foram incluídos.

Com início no ano passado, o programa Atleta na Escola teve a adesão de 22 mil escolas, distribuídas em 4.554 municípios com 2,1 milhões de participações. “A meta do programa para este ano é atingir 40 mil escolas nas cinco regiões do Brasil”, afirmou André. Dados do censo escolar de 2013 mostram que o país tem 194.577 escolas, entre públicas e privadas, das quais 147.307 unidades registraram estudantes na faixa de 12 a 17 anos de idade, que constitui o público do programa.




Cleide Passos
Ascom - Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

terça-feira, 18 de março de 2014

OLIMPÍADA INTERNACIONAL DE MATEMÁTICA SEM FRONTEIRAS 2014

INSCRIÇÕES ATÉ 
09/04/2014




MAIS INFORMAÇÕES NO LINK:


http://www.redepoc.com/msf/




Fonte: Matemática sem Fronteiras http://www.redepoc.com/msf/

CRIANÇAS SUPERDOTADAS NO "MAIS VOCÊ" DE ANA MARIA BRAGA


Superdotados: 
será que seu filho se enquadra neste perfil?

Com esse título, o programa de ontem (17/03/2014), da Rede Globo "Mais Você", discute o tema das crianças superdotadas. Veja a matéria:

17/03/2014 às 09h03
Atualizado em 17/03/2014 às 09h49



Sabe aquela criança que impressiona todo mundo pelo grau de conhecimento que detém em alguma área? São os famosos superdotados, muito mais numerosos do que imaginamos. 

De acordo com o Conselho Brasileiro para Superdotação, cerca de oito milhões de brasileiros se enquadram no que chamam de pessoas com “altas habilidades”. Ou seja, 5% da população brasileira é superdotada! O dado é tão grande que, hoje em dia, podemos dizer que em cada sala de aula do Brasil, pelo menos duas crianças são superdotadas.



O Mais Você alerta: nem todas essas crianças sabem que tem essa particularidade. Cerca de dois milhões e meio deste total são alunos matriculados nas escolas do país. Mas apenas pouco mais de 11 mil foram identificados. Muitas vezes, uma criança dá sinais claros de que tem uma inteligência além da conta. Na maioria das vezes, os primeiros a perceberem são os pais e os professores, mas somente um especialista pode "classificar" determinada criança como superdotada.



Para entender melhor essa situação, o repórter Felipe Suhre foi conhecer o pequeno Nícolas de Sousa, de apenas 3 aninhos, que vive no interior do Rio Grande do Norte. A mãe, Cleide, é dona de casa. O pai, Ulisses, professor de geografia. O menino é a sensação da família. Ele já sabe ler e escrever, além de falar inglês! Eles moram em uma casa simples, onde até o animal de estimação tem nome em inglês. Nícolas canta o hino nacional inteirinho, além disso, ele é louco por um computador e também adora ler, inclusive a Bíblia. “Eu não sei se ele entende, mas acho que a dificuldade o estimula a saber o que significam essas palavras”, comentou Ulisses.


É nítido que Nícolas tem habilidades acima da média, quando comparado com crianças da mesma idade. Mas como ele tem apenas três anos, é preciso saber se ele vai continuar assim com o passar dos anos. “O menino só foi avaliado pelo Núcleo de Atividades de Altas Habilidades do estado, porque o pai pediu. E ele recebeu a orientação de continuar estimulando o menino”, comentou Ana Maria Braga.



Como identificar as características

Não existe uma idade certa para uma criança ser identificada como superdotado. Esses "núcleos de altas habilidades" existem por todo país. Eles são parceiros do Ministério da Educação e das Secretarias de Educação de cada estado. E o atendimento é gratuito. Para entender um pouco mais sobre quais as características dessas crianças superdotadas e como os pais podem identificar isso, o Mais Você conversou com a maior autoridade do país nesse assunto, a presidente do Conselho Brasileiro para Superdotação, Susana Peres.

- Três grandes conjunto de traços facilitam a identificação: habilidade acima da média, criatividade acima da media e comprometimento com a tarefa;

- São crianças mais curiosas, têm um senso de humor refinado e interesses diferentes das crianças da mesma idade;

- É bem comum que eles leiam e escrevam antes do tempo;

- Existem questionários específicos e é uma avaliação que leva, no mínimo, quatro meses; e

- Os pais são peças fundamentais no que se refere a educação desses filhos. 


"Sugiro que o momento que o pai vá procurar a escola ao perceber algumas dessas características."



FONTE: http://gshow.globo.com/programas/mais-voce/O-programa/noticia/2014/03/superdotados-sera-que-seu-filho-se-enquadra-neste-perfil-confira.html

segunda-feira, 17 de março de 2014

SISUTEC - SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA COM INSCRIÇÃO ATÉ 21/03/2014

Os candidatos que desejam concorrer a vagas em cursos de educação profissional já podem se inscrever no Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec
do Ministério da Educação.

 A inscrição é on-line, na página do Sisutec
de 17 a 21 de março.



O que é o Sisutec

O Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) 
é o sistema informatizado, 
gerenciado pelo Ministério da Educação (MEC),
 no qual instituições públicas e privadas de ensino superior e de educação profissional e tecnológica 
oferecem vagas gratuitas
 em cursos técnicos na forma subsequente para candidatos participantes do
  Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).


Fonte: http://sisutec.mec.gov.br/

quarta-feira, 12 de março de 2014

OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas) COM INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ O DIA 21/03/2014




Estão abertas as inscrições da 10ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). 


O prazo inicia nesta segunda-feira, 10/03/2014, e se estende até 21/03/2014. 


Podem participar escolas públicas municipais, estaduais e federais com matrícula de estudantes do sexto ao nono ano do ensino fundamental e das três séries do ensino médio.


A olimpíada tem duas etapas de provas: 


A primeira, com 20 questões objetivas de múltipla escolha, será aplicada por professores, na própria escola, em 27 de maio. Do desempenho desta fase, a Obmep seleciona cerca de 5% dos estudantes, por escola, com melhor pontuação que vão participar da segunda etapa, que acontecerá em 13 de setembro.


A divulgação dos vencedores será em 1º de dezembro.


A coordenação da olimpíada espera este ano a participação de 47 mil escolas públicas da educação básica, mais de 19 milhões de alunos e alcançar 99,5% dos municípios. A Obmep vai premiar 6,5 mil estudantes, sendo 500 com medalhas de ouro, 1,5 mil de prata e 4,5 mil de bronze. Além de medalhas, os 6,5 mil estudantes serão convidados a participar do Programa de Iniciação Científica Júnior, em 2015.


A premiação compreende, ainda, a distribuição de até 46,2 mil menções honrosas. Professores, escolas e secretarias de educação com alunos vencedores também receberão prêmios.


Histórico – Realizada desde 2005, a Obmep é um projeto de estímulo ao estudo da matemática voltado para as escolas públicas, estudantes e professores de todo o país. Para incentivar a participação, produz e distribui material didático, oferece bolsas de iniciação científica aos estudantes e reconhecimento aos educadores, escolas e secretarias de educação.

A Obmep também prepara, a cada ano, cerca de 30 medalhistas de ouro para competições internacionais.


Promovida pelos ministérios de Educação e da Ciência e Tecnologia e Inovação, a Obmep é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) com o apoio Sociedade Brasileira de Matemática (SBM). Em 2013, a olimpíada contou com a participação de 47.144 escolas públicas da educação básica e de 18,7 milhões de alunos; 99,3% dos municípios tiveram escolas participantes.


Confira o regulamento, a ficha de inscrição, o calendário, a distribuição de medalhas e demais informações na página da Obmep 2014.

terça-feira, 11 de março de 2014

OLIMPÍADA NACIONAL EM HISTÓRIA DO BRASIL ESTÁ COM INSCRIÇÃO ABERTA ATÉ 20/04/2014




As inscrições para 6ª edição da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB) estão abertas e se finalizam no dia 20 de abril de 2014.


É necessário que cada participante realize um cadastro individual no site, tanto alunos quanto professores, para que então seja feita a inscrição da equipe.

A Primeira Fase se inicia no dia 24 de abril e a grande final presencial está prevista para o dia 16 de agosto.


Acesse o site oficial para mais informações e não deixe de conferir o regulamento.


Aproveite para gerar o boleto da inscrição antes do dia 21 de março e ter o valor com desconto!


Fonte: http://www.olimpiadascientificas.com/2014/02/14/6a-onhb-inscricoes/

domingo, 9 de março de 2014

8 DICAS DE DESENVOLVIMENTO DO POTENCIAL DOS MENINOS NA INFÂNCIA

Como aproximar meninos e meninas (Foto: Iris Images/Corbis)



Apresento aqui, 8 Dicas para MENINOS desenvolverem todo seu potencial, publicado no Livro "Cérebro azul ou rosa", apontando os pontos fracos que podem ser otimizados, e fazendo comparação dos meninos com as meninas. 


Dicas sugeridas pelo grupo Homeschooling Brasil, do facebook.


Veja a seguir:



1 - Enriquecimento de linguagem e letramento : Meninos precisam de MUITA interação verbal para estimular seu vocabulário. O vocabulário é um importante fator para predizer as capacidades posteriores de leitura. Ler para eles desde o NASCIMENTO é a melhor maneira de fazer isto.Os meninos costumam se interessar mais por livros de NÃO - FICÇÃO : carros, esportes, animais,espaço etc. Outra forma que pode valer a pena de aumentar a exposição literária e fazê-los ouvir livros gravados em cd. É surpreendente como botões de play e pause e um fone de ouvidos podem fazer os meninos ficarem quietinhos acompanhando uma história. Meninos costumam a ter mais problemas ligados a linguagem e leitura que as meninas.

2 - ABC e som das letras: Os pais podem ler livros de ABC,enfatizando o som das letras , jogando jogos que envolvam rima e aliteração . E sempre incentivando o filho a escrever seu nome e palavrinhas.

3 - Jogos de computador de pré-letramento: Muitos especialistas condenam o computador na primeira infância. Apesar de concordar que o tempo deve ser limitado e controlado . Computadores podem ser poderosas ferramentas de aprendizagem principalmente para os meninos que são mais atraídos por eles.
Abuse dos jogos que incentivam o reconhecimento de letras, palavras, sons e rimas.

4 - Habilidades motoras finas: Elas são bem mais complicadas para os meninos que para as meninas. Mas são essenciais para a futura tarefa de pegar no lápis e escrever. Meninos não costumam se interessar por escrita nem desenho. Mas eles podem desenvolver suas habilidades com colagem, tesoura e construindo com peças pequenas. Uma outra maneira de incentivar as habilidades de escrever dos meninos incluem pintar e desenhar em cavalete. Já que para meninos permanecer sentadinho numa mesa pode ser difícil . Outra dica para incentivar a escrita é digitar no computador ou ainda mais fascinante para meninos numa máquina de escrever antiga uma outra opção fazer registros numa prancheta caminhando, assinalando ou desenhando coisas do ambiente.

5 - Mais movimento: Meninos são fisicamente mais ativos e precisam de oportunidade de se movimentar tanto em casa como na escola. Em casa isso significa desligar a tv e vídeo game e sair para rua andar de patins , patinete, bike e fazer esportes. Na escola significa que precisam de recreios mais frequentes e atividades físicas mais puxadas que as meninas.

6 - Uma hora para brincadeiras TURBULENTAS: Os meninos precisam desse tipo de brincar (lutinhas, se atirar no chão, etc). Luta livre sobre o tapete é a atividade favorita dos meninos. Não existe motivo para proibir. Mas é importante combinar bem as regras, Não pode morder , não pode chutar forte e machucar os amigos etc.

7 - Foco nos sentimentos: Os homens de todas as idades tem mais dificuldade em identificar as emoções. Os pais e professores devem ajudar o menino a verbalizar melhor como eles estão se sentindo. Sempre que o menino sinta alguma emoção é bom classificar. Isso é raiva, isso é timidez isso é medo ..decepção etc.

8 - Cuidar de um bicho de estimação: É uma ótima maneira de estimular empatia. E ensinar os meninos a cuidar e ter responsabilidade.



Fonte: https://www.facebook.com/groups/homeschoolingbrasil/permalink/277880552370524/, do facebook

sexta-feira, 7 de março de 2014

ATLETA DE TOYOHASHI USA JIUJITSU PARA SUPERAR O AUTISMO

Atleta mirim de Toyohashi usa o jiu-jitsu para superar autismo e brilhar nos tatames

Kenzo Karakawa encontrou na arte suave o equilíbrio necessário para controlar a agitação e a hiperatividade para despontar como uma das promessas da modalidade

Uma história de amor, dedicação, paciência e superação de um casal com seu filho autista, que encontrou no esporte o atendimento ideal para satisfazer suas necessidades e equilibrar seu comportamento hiperativo.

Publicado em 16/02/2014 13:43
Suely Hocihara e Alex Kanashiro/ipcdigital.com


Quem vê o garoto Kenzo, de 9 anos , brilhando nos tatames dos campeonatos de jiu-jitsu no Japão não imagina que ele é uma criança autista. E foi justamente na arte suave que ele encontrou o equilíbrio necessário para controlar a agitação e a hiperatividade e despontar como uma das promessas da modalidade.

Kenzo é filho do casal Will Karakawa e Isa Silvestrini Karakawa e chegou ao arquipélago com seis meses de idade em 2004. A mãe engravidou no Japão, mas teve o menino em Curitiba (PR). Os indícios do autismo começaram a aparecer já na viagem rumo ao Japão onde o garoto fez o trajeto medicado por não conseguir parar de chorar.

Conforme a mãe, Isa, Kenzo começou a andar por volta dos oito meses. “A andar e a correr ao mesmo tempo. Aí não tivemos mais sossego”, acrescentou o pai. “Era uma criança que não deixava pegar nele, não que ele não aceitasse o toque, não tinha paciência. Nós não tínhamos mais vida social. Se íamos ao mercado não podíamos soltar dele. Era incrível, ia somente aos lugares que não podia entrar como salas onde apenas funcionários podem passar”.

Além das confusões inocentes e muitos sustos provocados, com um ano ele foi convidado a se retirar da escola brasileira. A professora ligou para a mãe e disse: “Desculpa, não podemos mais ficar com o Kenzo. Não estamos preparados para lidar com ele. Ele faz coisas que crianças de três ou quatro anos não fazem. Destrava janelas que as crianças não destravam”, recorda Isa sobre a reclamação da direção do estabelecimento.

Mas o que pesou mesmo na decisão da escola foi o dia em que a professora entrou com as compras e Kenzo escapou pelas pernas e fugiu. Uma criança muito agitada que fugiu varias vezes também de casa. "Com três anos ele fugiu a noite, no inverno. Pulava janelas, só podíamos morar no térreo porque pulava da varanda e escalava tudo. Parecia o homem aranha”, compara Isa. “Kenzo não tinha noção do perigo”, ressaltou. Para dormir, tinha que ser com um olho aberto e o outro fechado, portas com alarmes e grades, garante a mãe. Chegou a ser apelidado de Forrest Gump porque não parava de correr. Só se acalmava quando andava de carro.

Kenzo não é um autista clássico como o que se fecha no mundo dele. “Mas se isso acontece, eu o puxo para o nosso mundo. Ele não é de rotina, e mesmo que ele não responda, continuo conversando com ele”, diz Isa.


DIAGNÓSTICO

Quem deu o diagnostico do autismo foi uma australiana conhecida da família que trabalhava em Tokyo com crianças especiais. Ela passou o dia inteiro com o Kenzo no ambiente dele e só se dirigia aos pais quando tinha alguma pergunta. No fim da tarde relatou para Will e Isa que ele era uma criança hiperativa, mas com 95% de chances de ser autista.

Segundo os pais, a avaliação “caiu como uma bomba” na vida do casal. Então, começaram as pesquisas sobre o assunto e constataram que entre 10 sintomas, o filho se enquadrava em 9. Foi aí que veio a aceitação para conseguir finalmente ajudar o filho.

Dos 3 aos 6 anos Kenzo estudou em uma escola especial, o que o beneficiou muito. Agora está em uma escola japonesa normal, e, apesar de não ter estudado a língua portuguesa, ele fala, lê e escreve o português que vem aprendendo de forma autodidata.

Os pais de Kenzo se emocionam ao recordar da primeira palavra que o filho disse. Não foi papainem mamãe. “Foi chuva”, contou Will com lágrimas nos olhos. “Esse foi o dia que jamais esqueceremos. Sempre que passo lá no local me lembro desse dia. Estávamos andando de carro, ele estava no banco de trás e de repente disse: chuva!. Falei pra ele: É mesmo filho, esta chovendo!”.


JIU-JITSU

O Jiu Jitsu entrou na vida do Kenzo através do pai. Durante quatro anos ele acompanha os treinos de Will. Tinha kimono mas nunca mostrou interesse até que no ano passado o pai foi assistir um evento em Tokyo e quando retornou ao lar, Kenzo disse queria treinar Jiu Jitsu.

Will achou que seria uma fase, mas Kenzo realmente gosta. Onde Will pratica só havia adultos, mas após uma conversa com o professor foi cedido espaço para que ele pudesse treinar crianças. Começou com Kenzo e o filho do instrutor. Hoje já são mais de 10 alunos. Para Will foi um desafio que deu certo e um grande incentivo para as crianças e Kenzo. Com o jiu-jitsu Kenzo conseguiu aprender a aceitar mais a derrota, apesar de ser um sentimento dificil.

Para ele, o grande desafio no jiu-jitsu é a teimosia de não querer treinar seu ponto fraco. O que surpreendeu bastante o pai no último campeonato foi o fato de Kenzo ter conseguido o que as outras crianças normalmente não conseguem ter: o autocontrole durante a luta.

Ele lutou, escutou o instrutor, saiu da área de conforto e confiou no que estava fazendo. Quando questionado sobre o seu ídolo, Kenzo aponta o lutador Satoshi sem nenhuma dúvida. E para quem pensa que o pai fica enciumado com a admiração do filho pelo competidor, Will tem a resposta na ponta da língua. “Todo filho tem o pai como ídolo, como herói. Mas aqui é diferente, eu e que sou fã do Kenzo ele que é o meu herói”, revela.



BUSCA DE PATROCÍNIO
O pai de Kenzo esta na luta para conseguir patrocínios. Nesse mês na California, será realizado uns dos maiores campeonatos infantis e Will entrou em contado com a federação manifestando o interesse pela participação do filho. “Ele seria a primeira criança com autismo a competir”.

A entidade demonstrou interesse em colaborar, mas infelizmente a falta de patrocínio inviabilizou a viagem. “Fizemos camisetas para vender e levantar uma verba, mas não conseguimos nem para o visto”, disse o pai de Kenzo.

Aos empresários e interessados em patrocinar o garoto, Will criou uma página no Facebook para o filho e uma outra para divulgar o potencial de atletas com autismo.


“Acreditar nos sonhos de uma criança que, apesar de suas limitações, se esforça em busca do seu melhor ciente de que às vezes nem sempre os títulos virão é o melhor investimento que um empresário pode fazer”,
 analisa Will.

Fonte: http://www.ipcdigital.com/br/Esporte/Esportes-Comunidade/Atleta-mirim-de-Toyohashi-usa-o-jiu-jitsu-para-superar-autismo-e-brilhar-nos-tatames_16022014

quinta-feira, 6 de março de 2014

PROPOSTA QUER INCLUIR DIREITO A EDUCAÇÃO ESPECIAL DE SUPERDOTADOS NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL


Notícia divulgada em 23/02/2014 23:30
No veículo primeiraedição


A Câmara dos Deputados analisa uma PEC que incluir no texto constitucional que alunos com transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação também têm direito a atendimento educacional especializado. 

Atualmente, a Constituição prevê esse tipo de atendimento somente para pessoas com deficiência (artigo 208).

A PEC 336/13 também inclui na Constituição que o atendimento especializado ocorrerá em todas as faixas etárias e níveis de ensino, em condições e horários adequados às necessidades do aluno.

O autor da proposta, deputado Paulo Wagner (PV-RN), ressalta que a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB - Lei 9.394/96) já estendeu aos alunos com transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação o direito à educação especial.

 A inclusão ocorreu por meio das alterações promovidas com a Lei 12.796/2013.

Para o parlamentar, no entanto, “a melhor forma de salvaguardar esse direito é incluindo-o no texto constitucional”.

Inicialmente, a proposta será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) quanto à admissibilidade.

Se aprovada, terá de ser analisada por comissão especial criada unicamente para essa finalidade. 

Posteriormente, será votada em dois turnos pelo Plenário.


Fonte: http://primeiraedicao.com.br/noticia/2014/02/23/proposta-quer-inclui-na-constituicao-direito-a-educacao-especial-para-superdotados

quarta-feira, 5 de março de 2014

APRENDIZADO ON LINE É MAIS NATURAL PARA O CÉREBRO




19/02/14 // ESCOLA // ON-LINE
POR FERNANDA KALENA


Ler um livro ou uma história pode parecer uma atividade natural para boa parte das pessoas, mas para o nosso cérebro é questão de treino. 

Quando, no século 15, o livro passou a ser um instrumento difusor de informação, as pessoas tiveram que ensinar o cérebro a se desconectar do mundo ao redor e mergulhar neste outro universo, senão muito do conteúdo não seria absorvido. É esse o argumento que Jolanta Galecka, especialista em marketing on-line na editora europeia Young Digital Planet, usa para explicar porque a internet entrou com tanta facilidade na vida moderna ­– principalmente entre as crianças. “A internet permite que nosso cérebro funcione do jeito que ele mais gosta”, defende.

De acordo com a especialista, que esteve nesta semana na Contec Brasil, conferência sobre educação, conteúdo de mídia infantil e tecnologia, o cérebro sempre se desenvolveu em movimento, prestando atenção em tudo que está ao redor. “É assim que aprendemos com mais facilidade e a internet é um ambiente disperso de aprendizagem, é mais natural para nosso cérebro”, argumenta. Até por isso, a introdução desse novo universo é muito difícil em escolas com modelos de ensino tradicional, que não fomentam nos alunos a multiconexão entre conteúdos, informações e experiências de vida.

“Se o conteúdo não é ensinado de maneira interativa, o aluno não aprende. O cérebro absorve informações quando constrói seus próprios modelos mentais de conexões. Armazenamos a informação por meio dessas conexões, e elas vão ser feitas de acordo com o conhecimento prévio de cada um”, explica a especialista, que completa: “Por isso que conexões não podem ser ensinadas, ou mesmo forçadas, da mesma maneira que não se pode dar conhecimento. Podemos dar informação, para que ela seja absorvida. Com base nela é que se constrói o conhecimento”.

Entender como o nosso cérebro aprende e como ele responde a estímulos é um grande passo para melhorar a qualidade do processo de ensino e aprendizagem, defende a especialista. “É aí que o professor estará usando por completo sua habilidade pedagógica, todo o seu potencial. Incitando discussões, instigando a curiosidade, mostrando caminhos para relacionar os conteúdos ao mundo real e a vida fora da escola”, afirma Galecka.

Desse modo, modelos como a sala de aula invertida ou o aprendizado baseado em projetos ganham força, já que trazem melhores resultados no desenvolvimento dessas conexões. “A sala de aula invertida não é a solução sozinha, assim como trabalhar com projetos também não é. Tudo precisa ser misturado, combinado com uma série de outras práticas que mostrem para os estudantes a relevância do tema que está sendo abordado. É preciso conectá-lo com o mundo real e não apenas replicá-lo porque está no livro ou faz parte do currículo”, afirma.

Ainda segundo a especialista, o principal papel da escola tem que ser fomentar o pensamento crítico e a análise das informações. “Temos que ensinar as crianças a pensar. É por meio do pensamento que vem a diversidade de informação e opinião. Os alunos tem que saber discernir o que é importante do que não é. Eles têm que saber como usar as informações adquiridas para qualquer propósito que eles queiram, têm que se apoderar delas”, conclui.


Extraído de : http://porvir.org/porpensar/aprendizado-on-line-e-mais-natural-para-cerebro/20140219
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...